sexta-feira, 30 de março de 2012

A grande calma de Ian Gawler

Já contei que estou lendo um livro muito bom, o Anticâncer (David Servan-Schreiber), né? O autor é um médico que descobriu por acaso um tumor no cérebro. A expectativa era que ele vivesse mais uns 6 meses, mas ele viveu 20 anos! Enquanto isso, ele pesquisou incansavelmente sobre o câncer e esse livro compila informações interessantíssimas. Fiquei impressionada com várias coisas, uma delas foi a história de Ian Gawler, que vou compartilhar com vocês...
"...Em Melbourne, na Austrália, Ian Gawler, um jovem veterinário que acabara de concluir seus estudos, soube que tinha osteossarcoma (um câncer nos ossos) muito grave que já atingira sua perna. Uma amputação seguida de um ano de tratamentos convencionais não tinha conseguido bloquear o tumor, que agora se espalhava pelo quadril e tórax, onde se manifestava por saliências disformes. O oncologista não lhe dava mais do que algumas semanas para viver, talvez menos de um mês. Nada mais tendo a perder, Ian mergulhou, com o apoio da mulher, em uma prática intensiva de meditação, a fim de experimentar a calma que ele havia descoberto ao praticar yoga. Seu médico, o dr. Meares, ele próprio iniciado na meditação na Índia, onde havia entrado em contato com grandes místicos, ficou particularmente impressionado com a calma que o jovem paciente conseguia alcançar. Atribuía isso à serenidade característica dos moribundos nos dias que precedem o último suspiro. Porém, no fim de algumas semanas, para a estupefação geral, ele parecia estar melhor. No fim de alguns meses de meditação intensiva (uma hora por dia, três vezes por dia!), acompanhada de uma dieta muito severa, o jovem Ian recuperou as forças. As pavorosas excrescências ósseas que deformavam seu peito começaram a se reabsorver. Alguns meses mais tarde, elas tinham desaparecido completamente. O dr. Meares perguntou a Ian a que ele atribuía aquela extraordinária regressão de seu câncer. "Eu acho que é a nossa maneira de viver, a forma como nós vemos a vida", respondeu Ian, falando dele e da mulher. Como se em cada instante de sua existência - explica o dr. Meares - aquele paciente tivesse se impregnado da paz encontrada em seus períodos intensos de meditação. Ian Gawler está vivo ainda hoje, passados trinta anos. Depois da cura, passou a dedicar a maior parte do seu tempo à direção de grupos de pacientes que sofrem de câncer, ajudando-os a integrar a meditação e outros hábitos saudáveis às suas vidas." (Quem quiser saber mais sobre Ian Gawler: http://www.gawler.org/)
O que eu achei importante dessa história é que, no contexto do livro, mais uma vez se comprova a importância do estado emocional e psicológico na cura. Ânimo e paciência, gente!!! Medita!!! Rsrsrsr.... Amanhã conto mais uma historinha muito boa do livro!


11 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Helô
    Esse livro deve ter várias histórias inspiradoras como esta do Ian. Eu acredito mesmo que a cura de qualquer doença depende muito do estado emocional, e mais que as doenças vêm exatamente deste desequilíbrio entre o corpo e o espírito, e a meditação é isso, a busca pelo equilíbrio, pela sua essência.
    Vou esperar pela próxima história!
    Bjos,
    Cristina Lima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem sim!!!
      Tb acho que algumas (não todas) doenças podem vir do desequilíbrio!
      Bjss
      Helô

      Excluir
  3. Arlete Fuganti Albertotti31 de março de 2012 12:03

    Arlete
    Oi Helô ,
    realmente esse livro é muito bom, hoje ainda é o livro de cabeceira do Claudio e o ajuda muito
    beijos,
    Arlete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sogrita!!!!!! Vc por aqui??? Conseguiu comentar! Heheheh!!!
      Pois é, eu estou adorando, foi o Carlinhos que me deu!
      Beijos, saudade de vcs!
      Helô

      Excluir
  4. Oi Helô!! Ler histórias bonitas é sempre muito bom...a meditação deve ser maravilhoso!! Já tentei várias vezes, mas ainda não consegui...meu pensamento vai muito longe...bjs e bom final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pensamento vai mesmo, tudo bem, deixa assim e continue tentando, sem stress, que um dia vc vai ver como é bom! Experimente outras formas de meditação, com mantras, gestos etc, às vezes ajuda a fixar a mente heheh!
      Bjsss

      Excluir
  5. Que história edificants..estraordinária mesmo...e o bom estado emocional melhora mesmo

    ResponderExcluir
  6. Eliana F G Pereira1 de abril de 2012 20:09

    Helo, impressionante... Gostaria se ler este livro. Vc me empresta depois?
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro! Ele já está todo rabiscado rsrsrsr....
      Bjssss

      Excluir