quinta-feira, 26 de abril de 2012

Sabia que doar medula é fácil?

Faz tempo que estava querendo escrever sobre isso no blog... Ontem recebi um pedido de ajuda. O neto de uma amiga da família está precisando de um transplante de medula. Quando isso acontece, primeiro eles verificam se alguém na família é compatível. Não sendo, o paciente entra numa fila de espera, aguardando a sorte de que a medula de alguém que teve o amor de se cadastrar no banco de doadores seja compatível com a dele. Funciona assim: você procura um hemocentro e colhe 5ml de sangue, que passa por exames e fornece suas informações para o banco de medula. Se algum paciente necessitando de transplante for compatível com você, então você será chamado com o maravilhoso propósito de salvar uma vida. Já pensou a honra? E a grandiosidade desse gesto? Eu sei, a gente resiste. Ter que sair à procura de um hemocentro e ir até lá demanda coragem. Dá um pouco de trabalho. Mas você vai poder salvar uma vida! Antes de eu ficar doente, não tinha contato com pessoas que precisavam de transplante, não sabia como funcionava, tinha medo e era desinformada. O Marcelo já prometeu que vai doar. E se eu conseguir que mais algumas pessoas doem também e entrem nessa campanha, vou ficar muito feliz. S você for compatível com alguém que precise, é um procedimento muito simples. Eles só retiram um pouco do líquido da sua medula através de uma picadinha de agulha geralmente na região da lombar. Pode ser que fique um pouquinho dolorido depois, nada além de uma dor que você já não tenha enfrentado ao fazer muito exercício, ao ter uma dor de cabeça ou algo assim. Medo de agulha? Eu também tinha. Mas quando é por um bem maior, salvar a vida de um semelhante, isso é muito pequeno. Coloque-se no lugar do paciente ou dos familiares, imagine que seja um membro da sua família e você vai entender o que eu quero dizer. 
Também acho que os responsáveis (a princípio o governo) deveriam considerar campanhas em empresas , hospitais e faculdades fazendo o "dia do cadastro". O Marcelo me contou que fizeram isso na empresa dele. Em algum evento, convidaram todos os presentes a tirar um pouco de sangue e fazer o cadastro. Esse procedimento seria feito no próprio local do evento. TODOS os participantes, mais de trezentas pessoas que não eram doadoras, aceitaram. É muito mais fácil fornecer a informação e o exame no mesmo lugar, possibilitando que a pessoa que nem pensava em se cadastrar vire um doador.
Abaixo, a campanha da família do Vitor. Como ele, milhares de pessoas estão aguardando o seu amor. Verifique como fazer para doar na sua cidade; seu esforço pode salvar uma vida. Pense nisso!


Para a lista de alguns hemocentros, entre nesse link:
http://www.abrale.org.br/como_ajudar/doacao_sangue/hemocentros.php
Também tem o 0800 da Abrale e do Oncoguia que podem orientar sobre um hemocentro na sua cidade!
Abrale: 0800 773 9973
Oncoguia: 0800 773 1666

8 comentários:

  1. Helo, fantástico o seu post de hoje. Desde que meu pai ficou doente (hoje ele está no céu) tenho vontade de ser doadora, mas sempre adiei. Vou ligar hoje mesmo no hemocentro aqui de Piracicaba e ver direitinho como funciona. Boa sorte na sua penúltima quimio. Um beijo, Marcinha.

    ResponderExcluir
  2. Eliana F G Pereira26 de abril de 2012 12:32

    OBRIGADA, HELO. Com certeza não só o VITOR, mas muitas pessoas serão ajudadas com este pedido. As pessoas não tem ideia de que o teste é feito com sangue e não com a medula. Mil Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Acho que o problema é a falta de informação e também a dificuldade em encontrar hemocentros próximos!
      Bjsss

      Excluir
  3. Aii, eu e minha mae sempre quisemos doar medula, ainda mais vendo tudo que ja vimos frequantando os corredores do hospital do cancer mas por incrivel que pareça nao da pra se cadastrar no banco de dados de doadores laa.. tem que colher o sangue em outro lugar e ai sempre "desistiamos" por nao saber onde ir.. acho essa iniciativa super legal e de pouco em pouco o numero de doadores aumenta e o numero de vidas salvas tambem! é assim que se começa tudo! adoreii!! beijoss Vitoria Saprudsky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, complicado encontrar hemocentros próximos, mas acho que quando as pessoas começarem a procurar mais essa situação também vai mudar!
      Beijosss

      Excluir
  4. Olá Helo,
    Agradeço do fundo do coração este apoio e a sua divulgação sobre a campanha que estamos fazendo sobre meu filho. Tenho fé que muitas pessoas além dele serão beneficiadas por este gesto de amor. Um grande beijo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clarice! Estou torcendo por vocês! Várias pessoas já me escreveram dizendo que vão doar. Maravilha, não? Acho que mais pessoas não doam por falta de informação e também pela dificuldade em achar um hemocentro... vc leu o comentário acima? Acho que nossas campanhas precisavam abranger isso também!
      Enfim, estou aqui rezando por vocês!
      Beijossss
      Helô

      Excluir