segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Amar não é aceitar tudo

"Amar não é aceitar tudo. Aliás, onde tudo é aceito, desconfio que haja falta de amor." 
Vladimir Mayakovsky

Esses dias vi essa frase por aí e resolvi compartilhar! Na minha casa isso sempre foi ensinado. Amar não é aceitar tudo. Pelo contrário, achamos que quem ama ensina, opina, fala quando acha que pode ajudar, respeita... Se aceitamos tudo, não estamos respeitando, ou ao outro ou a nós mesmos. Isso é verdade para todos os tipos de amor: mãe, pai, irmão, namorado, marido, amigos... Temos que saber onde termina o espaço de um e começa o do outro. E onde melhor do que em casa para aprender isso? 
E, já que o assunto é esse, tem uma coisa muito importante para que possamos colocar essa frase em prática: o auto-conhecimento, saber seus valores e seus princípios. Parece fácil, mas não é. Porque às vezes, olhando para dentro, vemos coisas que não gostamos. Mas a responsabilidade por tentar mudá-las é nossa, então... mãos à obra! É importante saber quais são suas prioridades, o que você não pode viver sem e o que pode, o que é importante que alguém tenha para estar ao seu lado, seja como amigo ou como marido, por exemplo. Assim estamos nos respeitando e também respeitando o próximo, não "enganando" ninguém, deixando claro quem somos e o que esperamos. Quem aceita tudo geralmente não se conhece tão bem e não sabe que lá na frente vai se revoltar ou sofrer... vai ter que percorrer um longo caminho! 
Claro, também não estou dizendo para não aceitar nada! Ceder não significa aceitar tudo. E, de novo, por isso é importante saber seus limites e seus princípios: para ceder de acordo com eles. Antes do meu casamento, uma pessoa falou para o Marcelo que casamento era muito difícil, que o marido queria a TV num canal e ela, em outro; que o marido queria o quarto frio e ela, mais quente... Hein? Todo mundo que tem família é acostumado com isso: as pessoas querem mesmo coisas diferentes. Mas tudo isso é muitoooo pequeno perto das coisas importantes da vida, não é? 


15 comentários:

  1. Oi Heloisa, nao tem conheço mas sou booker da agencia Joy. Estou passando pra te desejar boa sorte nessa sua luta! Vc e muito forte e guerreira, tenho certeza que vai passar por isso e vai ser curada em breve!!!! MUITO ENERGIA POSITIVA PRA VC!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Helô, não nos conhecemos direito, mas nossos pais sim... lembro de vc na época do do primário/ginásio, e também de um tempinho no CEPEA.
    Enfim, a algum tempo venho acompanhando seu blog e sempre quis te escrever algo. Hoje consegui.
    Queria te dizer que hj vc é fonte de crescimento pessoal... lição de vida. E eu daria tudo pra ter conseguido mostrar para minha mãe um pouquinho dessa sua vontade de viver!
    Infelizmente não deu tempo... mas sempre é muito bom entrar aqui e ler suas palavras.
    Parabéénss... e força!!! Sempre!

    Com carinho,
    Isabel Lima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isabel! Td bem???
      Poxa, fico triste em saber que deve ter sofrido com a sua mãe... mas, na minha opinião, ela agora sabe tudo e vê tudo, seu amor por ela e tudo mais!
      Que bom que o que vc lê por aqui te faz bem, fico muito feliz! E muitooo feliz pela sua torcida e carinho! Obrigada!
      Beijoss

      Excluir
  3. Exatamente, Helô!
    Na convivência familiar, no berço, já começamos a ter os primeiros exercícios de tolerância e respeito. Nem sempre é fácil, às vezes dá uma "vontadinha" de impôr as nossas verdades... rsrsr... Mas, a vida vai ensinando que existem limites para nos preservar e, assim como, as relações, não é? Como sempre, mais um dos teus posts como excelente tema para reflexão, HelÔ!!!
    Beijosss e uma ótima semana!!!
    Adri Iász

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adri!
      Rsrsrs, é difícil mesmo segurar nossa vontade de fazer do nosso jeito hahahah...
      Beijosss e ótima semana!!!
      Helô

      Excluir
  4. Cheguei agora aqui e nem sei como ... Eu estou passando por um problema que me parecia tão grande e a sua força e alegria conseguiram diminuir um bocado !! Vc vai vencer com certeza !

    ResponderExcluir
  5. Oi Helo, sabe... meu digníssimo marido é super crítico e eu vivo reclamando que ele sempre quer me melhorar (minha linguagem do amor principal é "palavras de afirmação") e foi difícil entender que por me amar tanto ele queria que fossemos melhores um p o outro! Essa história de linguagem de amor é um livro MUITO interessante: chama-se as 5 linguagens do amor. Tenho ele em pdf e vou te enviar por e-mail! Eu ainda sou das antigas e prefiro livro na mão e não no computador hehehe Mas dá p vc incluí-lo na sua listinha! Bjs - Karen

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karen! Eu já ouvi falar bem desse livro! Quero ler! O Marcelo tb é como o seu marido, é difícil isso, né? Pressão! Aí os 2 tem que entrar num consenso e cada um ceder um pouco: ele cobrar um pouco menos e vc aceitar um pouco mais as cobranças dele, né?
      De novo eu digo: esses homens... rsrsrsr
      Bjsss

      Excluir
  6. Lindo Texto.....E vc citou duas coisas que existem dentro do meu lindo e abencoado casamento Helo rsrsr....Eu e meu marido sempre queremos canais diferentes rsrsr(mas sempre um de nós cede um dia o canal ou programa que o outro quer assistir rssr) e meu marido adoraaa a casa super gelada(até mesmo no alto inverno aqui de Washingtom, e eu gosto da casa super quentinha(warm),isto nos ainda não conseguimos chegar em um comun acordo srrsrs!! Mas foi o que vc escreveu" estas coisas são muitoo pequenas perto de outras coisas tão mais importantes em nossas vidas"
    Beijinhosss Helo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrsrsrs... é assim mesmo, a gente sempre quer coisas diferentes, mas as mais importantes têm que ser pelo menos parecidas!
      Beijosssss

      Excluir
  7. Ola Heloísa, meu nome é Eliene e moro em Goiás, encontrei seu blog por acaso depois que descobri que estou com cancêr na mama direita, tenho 26 anos e isso pra mim esta sendo uma provação, não pergunto a Deus pq isso foi acontecer e pq me escolheu, tenho fé que e sei q vai passar logo, ainda estou fazendo exames para começar a quimioterapia, ontem comprei meu primeiro lenço, lindo como os seus e o seu blog está me ajudando muito. Parabéns pela força que vc tem, e pela força que vc tem dado para muitas mulheres que estão passando por essa situação através do seu blog.

    ResponderExcluir